Decapitated em São Paulo – 26 de Maio

O Blackmore Bar estava lotado na noite do último sábado – 26 de Maio – para ver a banda polonesa Decapitated tocando pela primeira vez no Brasil seu poderoso Death Metal.

 

Por Klemer Santiago / Fotos Cyntia Marangon

 

As bandas de abertura ficaram por conta de uma promoção que a produtora Dark Dimensions fez durante a divulgação do show, abrindo assim espaço para todas as bandas interessadas em fazer parte deste evento internacional, baseando obviamente sua escolha, na qualidade musical e compatibilidade de estilo das mesmas.

 

A primeira banda selecionada a entrar no palco foi o Pervencer, de Sorocaba/SP e que com certeza ela foi escolhida da por se encaixar perfeitamente ao estilo do evento, afinal a Pervencer segue a mesma linha de Technical Death Metal que bandas como Necrophagist e a própria Decapitated tocam.

 

A banda formada por Tiago Sammael (vocais),  Marcos Oliver (guitarra), Fábio Amaro (bateria), e Nando Ferreira (baixo) agitou o publicou no aquecimento da noite. O vocalista Tiago, mandou muito bem com seu poderoso vocal grave, que chama a atenção de ouvidos mais apurados. Destaque para o baterista e o baixista que são muito velozes. Vale a pena mencionar que o baterista Fábio muitas vezes acompanha os riffs do guitarrista Ricardo no bumbo, coisa muito rara de se ver e de grande dificuldade para execução.

 

A segunda banda escolhida foi a Horns of Venus, formada por Ralph Baraka (vocais), Paulo Pinheiro (bateria), Italian Spiderman (vocais, guitarra), Augusto “Avgvstvs” Vespa (guitarra) e Hans Von River (baixo).

 

A banda da capital Paulistana entrou com o seu Death Grind matador, demonstrando ao público presente um vocal muito agressivo, bateria lotada de blast-beats e com variações de ritmo muito bem pensadas e um trabalho bem criativo nas bases guitarra e baixo. Eles conseguiram agitar o público que estava gostando da divulgação do seu álbum “We are not buying your shit”.

 

O Decapitated entrou no palco já lançando um petardo, a música “The Knife” do último álbum “Carnival is Forever”. O vocalista Rasta agita, chama a galera, empolgando a todos com seu vocal potente e grande presença de palco. A bateria é insana, simplesmente INSANA! Vogg e Krimph possuem um sincronismo fora do comum.

Photobucket

 

Em seguida tocaram “Day 69” do álbum “Organic Hallucinosis” e a galera respondeu com muita empolgação. Nessa música o Krimh tem seu momento de glória, onde ele executou com maestria o solo de bateria. A banda trouxe um set list especial e poderoso

 

Rasta dedicou a música “Post(?)Organic” especialmente à aqueles que estavam no circle pit. Enquanto Vogg tocava seu elaborado solo de guitarra cheio de feeling, o vocalista chamava a galera para levantar o punho e gritar “Hey”. Toda a banda demonstrou um intensa a presença de palco durante o show.

Photobucket

 

O set list realmente estava especial conforme haviam prometido. Eles fizeram uma retrospectiva ao seu primeiro álbum com a música homônima do álbum “Winds of Creation”.

 

Em seguida o guitarrista Vogg e o baterista Krimh começaram a tocar a música “A view from a Hole” que possui uma introdução longa e com uma sonoridade muito interessante, cheia de peso e ambiência pelos efeitos usados na guitarra. Vogg esbanja talento, mandando riffs complicados dotados de puro groove, combinação essa que ficou muito interessante e tudo isso sem parar de agitar um só minuto.

 

Eles encerraram o show com nada mais nada menos que a música “Spheres of Madness” considerada um hino do Death Metal e também reconhecida por ser uma forte influencia do surgimento de sub-gêneros musicais como por exemplo o Deathcore.

 

A banda agradeceu a presença de todos e mostrou a sua grandiosa sonoridade e presença de palco. Após o final do show, em mais um gesto de apreciação pelo público, Rasta voltou ao palco e atendeu aos fãs que pediam para ele autografar seus ingressos.

 

Foi uma noite e tanto para os amantes de Death Metal.

PhotobucketSet list Decapitated

 

The Knife
Day 69
Pest
United
Post (?) Organic
Mother War
Homo Sum
Winds of Creation
A view from a Hole
Spheres of Madness

 

Agradecimentos a DarkDimensions e a Costábile Salzano Jr. – The Ultimate Music – Press

Leia também:


Rock Express

Esse texto foi escrito por um colaborador do Rock Express.

Compartilhe

Comente


  • http://www.naestradadorock.blogspot.com Truly Metal Rules

    Este show foi brutal! A banda mostrou competência, profissionalismo e esbanjou bom ânimo atendendo uma galera depois do show. Parabéns Dark Dimension pelo evento, Blackmore Bar pelo suporte dado no dia e Rock Express pelo registro do show em palavras que descreveram um dia perfeito!

  • Ariane

    Ótima resenha, parabéns!!!

  • Ana

    Adorei!!! Muito bom paixão!!