Apocalyptica em São Paulo / 03 de Junho

Após uma passagem rápida longínquos 7 anos atrás, a cidade de São Paulo recebeu de braços abertos uma das bandas mais interessantes dos últimos tempos, o Apocalyptica.

 

Por Zeh Master
 

Por razão de um cancelamento da turnê, São Paulo ganhou dois dias de show destes incríveis finlandeses. A mais nova tradicional casa de espetáculos metálicos de São Paulo, o Carioca Clube – local da apresentação da primeira data – estava agendada para o Hard Legends Party. Por competência da Dark Dimensions, produtora do evento, um achado no bairro de Perdizes acolheu o evento desta noite. Um pouco menor que o Carioca, mas bem mais agradável na decoração, bem-vindo espaço Santa Clara!

 

Perto das 19:00 a casa já se encontrava cheia, pelos cálculos de papel de pão ficou próximo do soldout. Mas por ser o primeiro evento neste local, era possível ver algumas pessoas ligeiramente fora do vestuário padrão preto-headbanger que estranhamente sumiram ao perceberem o que iria acontecer. Pobres almas.

 

Com uma introdução de som mecânico da famosa “Hallelujah“, conhecida para quem já assistiu o filme Shrek, o quarteto entra em ação com “On The Rooftop with Quasimodo“, mostrando aos presentes quem realmente são – uma banda de Heavy Metal.

 

O show tem sua continuidade, e alternando entre músicas mais rápidas e pesadas com canções mais tranquilas de seus álbuns. Mas para manter o ritmo e o público aquecido, eles intercalaram várias músicas do Metallica, tornando os covers a parte alta do show. Falando em cover, a interpretação para “Refuse/Resist” teve uma ótima recepção, principalmente após todos elogios dados à nossa nação e à banda Sepultura, influência declarada por Eicca.

 

Tipe Johnson, o vocalista convidado para a turnê, participou das músicas “I’m not Jesus”, “Life Burns” e “I Don’t Care“, que para surpresa de todos (principalmente dos músicos) foram cantada em coro pelos presentes.

 

As músicas do Metallica foram também cantadas pelos presentes e esperadas com ansiedade, aparentemente com mais empolgação que quando cantado suas músicas próprias. Esta é uma situação difícil, visto que eles iniciaram a carreira como cover do Metallica, e aparentemente broxante para os músicos. Talvez esta seja a hora de começar a cortar o cordão umbilical com a banda mãe, e valorizar seu próprio trabalho.

 

Com os músicos bem tranquilos ao palco, foi possível ver algumas cenas inusitadas. A primeira, era audível: ao subirem, a massa de coros que aclamava a banda era feminina. À vontade com tanta bajulação, ensaiaram reboladas, mandavam beijos e coraçõeszinhos para o publico, e um semi-strip tease do Perttu que a cada música perdia uma peça de roupa – por sorte da cintura para cima.

 

Eles se despediram com promessas de voltar a nos visitar em breve e com a bela “Hall of the Montain King“. Infelizmente ela não foi tocada com toda profundidade que estamos acostumados, com o ritmo crescente e o final rápido como o inferno. Mas foi um ótimo show, que voltem mais vezes!

 

Setlist Apocalyptica

Hallelujah – Intro

On the Rooftop With Quasimodo

2010

Grace

Master of Puppets – Metallica

Not Strong Enough

I’m Not Jesus

Refuse/Resist – Sepultura

Quutamo (Perttu Solo)

Sacra

Nothing Else Matters – Metallica

Last Hope

From Whom The Bell Tolls – Metallica

Life Burns!

Seek & Destroy – Metallica

Inquisition Symphony – Metallica

Encore

One – Metallica

I Don’t Care

Enter Sandman – Metallica

Hall of the Mountain King

Galeria de Fotos

Agradecimentos a produtora Dark Dimensions e Costábile Salzano Jr. (Assessória Ultimate Press)

Leia também:


Compartilhe

Comente