Tales From The Stage – desmistificando histórias do Rock

Há muitos livros que contam histórias sobre o Rock, músicos e bandas, autobiografias. Na maioria das vezes trazendo a visão do autor de um acontecimento ou uma lenda. Porém o autor americano Michael Toney resolveu inovar e conceituou um livro inteiro através de entrevistas completas e detalhadas feitas  com músicos e personalidades ligadas ao Hard Rock / Heavy Metal. O livro “Tales From the Stage” que abrange 15 entrevistados como Bruce Kulick, Eddie Trunk, Ron Keel, Oz Fox, Chris Holmes entre outros, mostra a cada entrevista desde um detalhe mais básico sobre cada entrevistado ate os assuntos mais controversos de cada um ao longo de sua carreira. Detalhes reveladores desmistificando algumas velhas histórias do cenário Hard’n’Heavy vem a tona naturalmente.

 

O ROCK EXPRESS teve a oportunidade que conduzir uma entrevista com o autor, em uma pequena brincadeira seguindo a mesma linha de perguntas do livro, e que revelou um pouco deste projeto.

 

Por Edu Lawless

 

Rock Express – Quando é seu aniversário?

Michael Toney – 11/Jan/1967

 

RE – Qual a cidade que você cresceu e onde você vive agora?

MT – Cresci em Romeo, Michigan. Eu agora resido em Henderson, Nevada apenas uma milha ou isso do limite da cidade de Las Vegas.

 

RE – Você se graduou no Colégio?

MT – Sim, em 1985.

 

RE – Estado Civil?

MT – Divorciado, em um relacionamento agora.

 

RE – Filhos?

MT – Não

 

RE – Quando você percebeu que você estava apaixonado pelo Rock?

MT – Eu lembro ouvir KISS Alive! em 1977. Eu estava no 4 ano, mas realmente estava conectado com a música. Atualmente eu não tenho certeza se aquele é o melhor álbum “ao vivo” que já foi produzido. Eu ainda curto ouvir ele.

 

RE – Qual primeiro show que você viu ao vivo?

MT – Eu vi Mötley Crüe abrindo para Ozzy em 1984. Ele foi intenso como Mötley era apenas começando a ficar grande, e Jake E. Lee estava tocando com Ozzy. Eu fui para ver Ozzy, mas Jake ficou na minha memória. Eu ainda considero ele o mais subestimado guitarrista daquela época.

 

RE – Agora, depois de brincar um pouco com você com as mesmas perguntar do seu livro, conte-nos: como você teve a ideia de “Tales From the Stage”?

MT – Eu fui co-autor de um livro similar em 2007, mas era sobre o MMA (Mixed Martial Arts), chamado “Tales from the Cage”. Eu sempre quis fazer um livro sobre o movimento Hard Rock / Heavy Metal, mas eu não tinha tempo. Então no final de 2011 eu perdi meu emprego. Aquilo fez a decisão ser fácil para eu fazer o livro. Eu soube que eu tinha algum tempo nas mãos, então pulei com os dois pés e nunca olhei para trás.

 

RE – Antes de você iniciar seu projeto você era gerente do Hard Rock Hotel em Las Vegas. Esta foi uma forma ou oportunidade de encontrar Rock Stars e pessoas influentes na cena musical? Como isto te ajudou a construir seu projeto?

MT – No oitavo ano eu comecei a tocar bateria. Dois anos depois daquilo eu estava em uma banda que fazia shows regularmente, então meu amor pela música estava décadas se fazendo. Quando eu consegui o emprego no Hard Rock, ele caiu como uma luva! Eu não estava diretamente envolvido com as bandas que tocavam lá, mas você não podia deixar de estar envolvido com eles às vezes. Obviamente a música e o cenário preenchiam o ar lá. Ele certamente adicionou experiência musical para mim trabalhando lá.

 

RE – O livro é totalmente inerte de qualquer opinião pessoal sua ou introdução antes de cada entrevista. As primeiras questões são as mesmas para todos. Porque você escolheu esse conceito para fazer o livro? Você queria trazer a pessoa real ao invés da figura do Rock Star?

MT – Isto é tudo o que eu estava querendo. Era importante para mim e para os leitores conectar com entrevistado desde o início. Tanto que as primeiras questões de cada entrevistado são como as que você me perguntou acima. Ela apenas dá a você um sentimento para o básico e começa a construir uma fundação de “relacionamento” com a pessoa da qual você está escrevendo sobre. Eu não senti que minha opinião a respeito era relevante. É um livro inteiro apenas de Perguntas e& Respostas, mas muito profundo.

 

RE – Você conseguiu muitas historias verdadeiras baseada em rumores, desmistificando algumas histórias do Rock. Qual foi a melhor para você e qual foi a melhor para o público que tem lido seu livro?

MT – Está é uma grande questão e única que ninguém tinha me perguntado ainda. Há um monte delas. Tantas para se mencionar, mas aqui estão duas; eu perguntei para Bruce Kulick quem era o chefe dele no KISS? Eu penso que nós todos sabemos a resposta, mas foi ótimo aqui ele confirmar nossas crenças. Também eu perguntei para Herman Rarebell  do Scorpions sobre Don Dokken e sua performance no álbum Blackout. Ele acertou a gravação direto para todo mundo.

Os fãs do livro amam a entrevista do Chris Holmes. Ele entra no detalhe do seu ódio por Blackie, a grana que ele fez no W.A.S.P., uso de drogas, e uma diversidade de coisas. Ele foi muito interessante, perspicaz e genuíno em sua entrevista.

 

RE – No livro eu vejo alguns caras insanos nos mostrando o outro lado, parecendo totalmente diferente do que os fãs imaginam. Durante as entrevistas você sentiu que tudo que eles diziam era verdadeiro?

MT – Eu senti. Todos os entrevistados foram pesquisados por dias antes para a entrevista. Eu acho que uma vez que nós estávamos em 2 minutos de entrevista, eles podiam dizer que eu levava o projeto muito à sério. Eu senti que todos foram muito abertos e honestos comigo.

 

RE – Foram 15 entrevistas. Qual foi a grande conquista para você? Porque?

MT – Bem, eu acho que o conteúdo do livro é maravilhoso. Há outros livros de entrevistas por ai mas nenhum que inclua tais entrevistas profundas e tão recentes. Eu estou realmente orgulhoso do conteúdo. Mas a grande conquista foi vir com o conceito na última semana de Dezembro e ter o produto final nas mãos cinco meses mais tarde. Se eu tivesse usado uma editora para esse livro, ele teria levado cerca de 18 meses. Porque eu escolhi publicar o livro por mim mesmo, eu controlei minha ‘linha d tempo’. Isto foi importante para mim, tanto quanto eu queria que as entrevistas fossem mais frescas possíveis. Foram mais de 80 horas de trabalho semanais, mas nós conseguimos fazê-lo e ele saiu incrível!

 

RE – Quem você gostaria de entrevistar e ainda não conseguiu?

MT – Houveram muitos. As pessoas tem receio de pular em um projeto que não teve nenhuma linha gravada. Eu entendo isso, então eu estava atirando em vários caras. Mantive em mente que eu tinha que ser totalmente sincero com eles. Eu disse a  eles que eu estaria perguntando questões muito pessoais e aquilo assustouum pouco alguns deles.

Michael Anthony (Van Halen, Chickenfoot), Bobby Blotzer(Ratt) e Michael Wilton (Queensryche) para começar. Jake E. Lee seria o ultimato, mas ele não dá muitas entrevistas.

 

RE – Você teve algum desacordo de alguém que você procurou e recebeu um ‘não’ como resposta para a entrevista?

Mt – Todos foram legais, mas eu tive uma pessoa que recuou. Eu tinha mandando emails para ele uma dezena de vezes e finalmente eu acertei uma data e horário para a entrevista. Eu pesquisei ele e sua banda por dias. Nós tivemos uma grande entrevista e eu estava ansioso para que as pessoas lessem. Aquela noite ele me mandou um email. O email está na contra capa do livro. Isto é tudo que eu posso dizer!

 

RE – Você teve alguma questão que o entrevistado recusou responder ou talvez tenha se sentido acuado por você ter entrado em um campo minado?

MT – Não! Todas as pessoas responderam todas as questões que eu joguei para elas. Eu estava um pouco chocado, mas aquilo é porque o livro é tão bom!

 

RE – Por outro lado, você sentiu em alguém um alivio de ter desabafado algumas histórias?

MT – Eu acho que Chris Holmes gostou de lavar alguma de suas roupas sujas. Novamente, ele realmente veio dentro do detalhe com cada coisa que nós discutimos… e nós discutimos tudo!

 

RE –  “Tales From the Stage” está nomeado como Volume I. Eu penso que você tem um projeto para lançar novas publicações no futuro. Você já está trabalhando nisso? Quem  os leitores podem esperar ver no próximo Volume?

MT – É muito cedo para falar, mas nós começaremos prover essas informações em nossa página do Facebook e Twitter em Janeiro.

 

RE – Em quanto tempo você pretende lançar o próximo?

MT – Eu estou antecipando que ele estará nas ruas em Agosto de 2013.

 

RE – Agora, apenas um pouco mais de vingança para seus entrevistados… Qual foi o primeiro item que você comprou do seu primeiro grande pagamento deste livro?

MT – Eu irei te contar quando isso acontecer!!!

 

RE – Quando foi a última vez que você alucinou por uma performance ao vivo de uma banda?

MT – Desde que eu estou fazendo esse livro, Jeff Duncan tem se tornado um amigo. A banda dele DC4 visitou recentemente Las Vegas e me alucinou. Aqueles caras são Rock!

 

RE – Melhor álbum já produzido?

MT – Eu prefiro coisas menos populares, tanto que eu diria Symbol of Salvation do Armored Saint. Powerslave do Iron Maiden seria minha resposta mais commercial

.

RE – Conte-nos sua historia de sexo mais louca de uma festa.

MT – Não houve realmente grandes histórias aqui!

 

RE – Conte-nos a pior historia de sexo que você teve.

MT – Sabe o que me assusta é quando uma mulher não se limpa corretamente após o #2! Isso aconteceu uma ou duas vezes alguns anos atrás e isso nunca é uma boa experiência!

 

RE – Qual o tipo de carro você dirige?

MT – Eu tenho dois. Um Toyota 4 Runner e um Acura NSX.

 

RE – Quem você está ouvindo agora? Quem você está ouvindo no seu carro?

MT – Eu estou ouvindo DC4, Electric Ministry agora. Em meu carro Eu estou ouvindo Accept, Stalingrad.

 

RE – Qual é a melhor banda?

MT – Wow. Eu realmente amei Badlands no início dos anos 90. Mas é difícil argumentar com Iron Maiden. Eles tem sido muito bons por muito tempo.

 

RE – Se fosse um processo simples, você teria qualquer tattoo removida?

MT – Eu não tenho nenhuma!

 

RE – Agora, depois de brincar mais um pouco com você, deixe sua mensagem para todos que querem contatar você e que querem comprar “Tales From the Stages”.

MT – Nosso website é incrível. (www.talesfromthestage.com). Você pode ler mais de uma dúzia de trechos do livro, assistir a entrevistas em vídeo e ler muitas opiniões diferentes do livro. Este é o único lugar para comprar o livro, até Janeiro de 2013. Nós também oferecemos um eBook por 12,95 dólares. Sem custos de envio. Muitos de nossos clientes internacionais escolhem esse caminho para economizar em custos de envio.

 

***

Para mais informações sobre o livro, acesse: www.talesfromthestage.com

 


Leia também:


Compartilhe

Comente