Stryper em São Paulo – Live, 17 de Fevereiro

O ano de 2013 promete ser um dos mais recheados de atrações nacionais e internacionais que o Brasil já viu e, logo após o carnaval, já tivemos a oportunidade de presenciar os americanos do Stryper, que desembarcaram no Brasil com suas listras pretas e amarelas para mostrar ao público paulista como se faz um grande show! E o Rock Express teve a oportunidade de conferir o show que a banda fez no Carioca Club em São Paulo no último domingo, 17 de fevereiro de 2013.

 

Por João Paulo de Matos Mota / Fotos Edu Lawless

 

O esquenta ficou por conta do pessoal da banda Triggerz, de Jundiaí/SP, que por 30 minutos agitou a galera com suas composições próprias bem calcadas em influências Hard Rock, além de “I Wanna Be Somebody”, cover do W.A.S.P.

 

Durante a preparação do palco para o Stryper, foi realizado o sorteio de 50 pessoas dentre aquelas que haviam comprado o merchandising oficial da banda, para participar de um meet & greet que ocorreria após o término do show.

 

Sorteio realizado, um pouco mais de espera (que a cada minuto aumentava ainda mais a ansiedade do público) e às 20:15 Robert Sweet (bateria), Oz Fox (guitarra), Timothy Gaines (baixo) e Michael Sweet (vocal e guitarra) sobem ao palco incendiando o Carioca Club com as primeiras frases de “To Hell With The Devil”, que foi cantada por todos, sendo praticamente impossível ouvir o som da banda.

DSC_0546

A empolgação do público continuou com a “Sing-Along Song”, segunda do setlist que até então seguia igual ao do show da Argentina e prometia tornar aquela noite de domingo uma noite mais do que especial. A empolgação e felicidade estavam estampadas não só no rosto do público quanto também nos integrantes da banda.

DSC_0483

Após a “Sing-Along Song”, Michael aproveitou para agradecer ao público a presença, falar que a banda estava comemorando 30 anos de carreira e também informar sobre o lançamento do próximo trabalho de estúdio da banda, o “Second Coming” que deve ser lançado no segundo semestre desse ano.

O show seguiu com outros clássicos do Stryper, como “Reach Out”, “Calling On You”, “More Than A Man” entre outras, até a banda dar início a alguns covers como “Shout It Out Loud” do KISS, “Breaking The Law” do Judas Priest, além da “Heaven And Hell” do Black Sabbath que foram executadas majestosamente, relembrando o álbum “The Covering”, lançado em 2011.

DSC_0431

Após o término da “Heaven And Hell”, a galera praticamente ditou o setlist quando começou a cantar o refrão da “Soldiers Under Command”. De forma um pouco tímida na frente do palco, o coro foi se espalhando pelos camarotes e aos outros setores da pista até tomar todo o Carioca Club. Parecia que a própria banda não acreditava no que via, uma plateia ensandecida, que não parava de cantar, agitar e pular por nenhum momento.

DSC_0752

Após uma breve pausa, Michael Sweet retorna ao palco para o encore, mas não sem antes agradecer mais uma vez ao público e dizer que, apesar da banda ter canções mais voltadas ao hard e heavy metal, eles também têm baladas e seria uma delas que eles iriam tocar agora. Dessa forma que “Honestly” se inicia, com um sampler de piano ao fundo e Michael e a galera dividindo os vocais.

 

Em seguida o restante da banda retorna ao palco para a execução da última canção da noite, “The Way” (particularmente, a minha favorita) que mais uma vez fez o Carioca Club tremer. E ao coro de “In God We Trust”, Oz Fox, Timothy Gaines e os irmãos Sweet se despedem pela última vez do público paulista, não sem antes uma oração pela proteção de todos os presentes.

 

Setlist Stryper:

DSC_03881. To Hell With The Devil

2. Sing-Along Song

3. Loud ‘N’ Clear

4. Reach Out

5. Calling On You

6. Free

7. More Than a Man

8. Surrender

9. The Rock That Makes Me Roll

10. Breaking the Law (Judas Priest cover)

11. Shout It Out Loud (KISS cover)

12. All for One

13. Heaven and Hell (Black Sabbath cover)

14. Soldiers Under Command

15. Honestly

16. The Way

 

 

Galeria de fotos:

 

Agradecimentos a Dark Dimensions pela realização do evento e todo profissionalismo demonstrado com a equipe Rock Express e a The Ultimate Music Press pelo suporte a todo o espetáculo.

Leia também:


Compartilhe

Comente