Angra em São Paulo – Live, 25 de Agosto

O último domingo 25 de agosto, foi um dia muito especial para os fãs do Angra, pois a banda escolheu essa data para comemorar os 20 anos do lançamento do seu álbum de estréia Angels Cryalém da gravação de um DVD A banda que está na estrada desde 1991,  já passou por diversas mudanças de formação ao longo de sua existência, e atualmente é composta por Kiko Loureiro (guitarra), Rafael Bittencourt (guitarra), Felipe Andreoli (baixo) e o vocalista convidado Fabio Lione (Rhapsody of FireVision Divine).

 

Por Aline Narducci / Fotos Edu Lawless

 

O local escolhido para a celebração foi o HSBC Brasil, famosa casa de espetáculos localizada na zona sul de São Paulo, que já recebeu diversos artistas de renome além de muito elogiada por sua acústica, com capacidade para acomodar em torno de 5.000 pessoas.

 

A casa foi aberta às 18hs e rapidamente tomada pelos fãs da banda. O palco não possuía as tradicionais cortinas pretas, mas sim uma grande bandeira com a capa do álbum Temple of Shadows. Era possível notar a ansiedade e a animação do público presente que chamava pela banda diversas vezes antes do início da apresentação.

Angra

Por volta das 20h30, com 30 minutos de atraso, inicia-se a execução de Gate XIII” do álbum Temple of Shadows, enquanto eram apresentadas fotos da banda nos telões da casa, que relembravam a longa trajetória da banda desde seus primórdios até sua formação atual. Inusitadamente, o público ovacionou e gritou em alto e bom som o nome de Edu Falaschi, sem ao menos nem uma vez ter lembrado o nome de André Matos.

 

Após a introdução, a bandeira cai e a banda adentra ao palco com muita energia executando a faixa título do álbum de estreia da banda Angels Cry, levando o público presente à loucura, provando que a escolha da música para aquela celebração que prometia muito naquela noite foi mais do que acertada.

 

Aproveitando a empolgação e recepção calorosa do público, a banda seguiu com a execução do clássico “Nothing to Say”, música de abertura do álbum Holy Land , recheado de influências brasileiras e adorado pelos fãs da banda. Na sequência, mandaram  “Waiting in Silence”, do álbum Temple of Shadows, que também foi bem recebida pelo público e deixou evidente o ótimo timbre do vocalista Fabio Lione.

 

Falando em Fabio Lione, o consagrado vocalista da banda Rhapsody of Firemostrou-se muito simpático ao conversar com o público presente com um português bem peculiar, anunciando que a próxima música da noite seria do álbum Fireworks, tirando gritos da plateia nas primeiras notas de “Lisbon”, que teve seu início cantado em uníssono por todos os presentes. A balada “Time” representou um momento mais calmo do show, mas mesmo assim agradou aos novos e velhos fãs da banda.

Angra

A próxima música “Millenium Sun” do álbum Rebirth, contou a participação do músico Moisés Lima no violoncelo, merecendo destaque para uma atuação bastante agressiva, lembrando muito as performances da magnífica banda Apocaliptica, devido a forma como ele agitava e interagia com o público.

 

Fabio anunciou a próxima música da noite “Winds of Destination”, que não costuma ser muito tocada nos shows da banda apresentando um som progressivo e agressivo, contando com Felipe Andreoli executando as partes que originalmente foram gravadas por  Hansi Kursch da aclamada banda alemã Blind Guardiane Kiko Loureiro nos teclados. Após essa música, o carismático vocalista anuncia que a banda precisa descansar, sendo o único a ficar no palco, fazendo uma brincadeira com o público mostrando toda a sua potência vocal.

 

Devidamente descansada, a banda retorna ao palco para a execução de “Gentle Change”, do albúm Fireworks, que apresenta uma bela mistura de ritmos brasileiros. Na sequência, Rafael Bittencourt assume os vocais  para a execução  de “The Voice Commanding You” do álbum Aurora Consurgens  que contou  com a participação de Amon Lima,  da Família Lima no violino, resultando em uma ótima performance que agradou a todos os presentes.

Angra

A apresentação prosseguiu com a execução de “Late Redemption” que teve a parte executada por Milton Nascimento cantada em um lindo coro pelo público presente , e “Holy Land” que encerrou a primeira parte do set.

 

A segunda parte do set contou apenas com Kiko Loureiro e Rafael Bittencourt executando somente músicas acústicas, iniciando com a ótima “Reaching Horizons”, composta por Rafael com apenas 17 anos e que foi regravada com o Angra.  Na sequencia, houve um destaque especial para a influência dos ritmos brasileiros nas músicas da banda, executando apenas a primeira parte de “Unholy Wars” que foi emendada com “Caça e Caçador”, do EP Hunters and Prey.

 

A dupla executou também  “A Monster in Her Eyes”, do album Acqua, não muito conhecido pelo público. Em seguida, Kiko assumiu os vocais para realizar um agradecimento a todos que fizeram parte da banda, dizendo que as portas estavam sempre a abertas para todos,  finalizando  essa segunda parte do show com uma versão, digamos que diferente de “Make Believe”.

 

A terceira parte do show foi iniciada com “No Pain for the Dead”, onde Rafael assumiu a parte de Sabine Eldsbacher do Edenbridge,  com a participação de todos os músicos da Familia Lima, que continuaram no palco para a execução de “Stand Away”, que contou com a participação de Tarja Turunen, que dividiu os microfones com Fabio Lione. Tarja foi tão imensamente ovacionada pelo público que a banda resolveu repetir a execução da música sob o pretexto da gravação do DVD.

Angra

Tarja permaneceu no palco para a execução da próxima música “Wuthering Heights”, cover de Kate Bush , que contou com a participação de um Uli Jon Roth (Scorpions), um conceituado  guitarrista e uma das influências diretas de Kiko  e Rafael. Aliás, destaque para Uli, que mostrou porque realmente é uma lenda, executando a música dando um show de virtuosismo com uma perfeição desigual.

 

Após a performance de Tarja, Rafael volta ao palco  e presta uma homenagem às bandas da cena que estão na luta ao mesmo tempo que o Angra, como Korzus, Sepultura ,Viper e Torture Squad, convidando Amílcar Cristófaro para assumir a bateria na execução de “Evil Warning”, dando um tom mais pesado à música  relembrando a pegada de Aquiles Priester.

 

O bis contou com músicas como “Unfinished Allegro” e “Carry On“, onde era notável que a música parecia ser difícil para Lione, que apresentou dificuldades na execução, especialmente no refrão. Já na canção seguinte “Rebirth”,  Fabio realizou uma ótima performance  que agradou os fãs presentes e levou o HSBC Brasil abaixo.

 

Uli John Roth retorna ao palco para a execução de “Sails of Charon” do Scorpions e que originalmente seria executada por Russell Allen vocalista do Symphony X, que  infelizmente não pôde comparecer naquela noite devido a um infeliz acidente de automóvel à caminho do aeroporto, mas mandou singelas desculpas através de Rafael, que então ficou com a responsabilidade dos vocais nessa música, e assumiu que precisaria ler a letra no chão.

 

Passado esse momento que foi de desapontamento tanto para os fãs quanto para a banda, veio a execução de um dos sons mais esperados naquela noite, “Nova Era“.  A música agradou aos presentes na voz de Lione  e foi cantada em uníssono por todos, encerrado um set de aproximadamente 3 horas que contou com diversos momentos da carreira da banda, que prova porque é tão querida pelo público brasileiro.

Setlist

Angra1- Gate XIII

2- Angels Cry

3- Nothing to Say

4- Waiting Sile nce

5- Lisbon

6- Time

7- Millennium Sun

8- Winds of Destination

9- Gentle Change

10- The Voice Commanding You

11- Late Redemption

12- Silence and Distance

Angra13- Reaching Horizons

14- Unholy Wars/ Caça e Caçador

15- A Monster in Her Eyes

16- Make Believe

17- No Pain for the Dead

18- Stand Away

19 -Wuthering Heights (Kate Bush)

20- Evil Warning

21- Unfinished Allegro

22- Carry On

23- Rebirth

24- Sails of Charon (Scorpions)

25- In Excelsis

26- Nova Era

 

Galeria de Fotos

Agradecimentos a Top Link Music pela realização e suporte do evento

Leia também:


Compartilhe

Comente