Iced Earth – Plagues of Babylon

Com muita sede ao pote me enfiei de corpo e alma para escutar esse tão aguardado sucessor de “Dystopia” (2011), onde ouvimos um Iced Earth renascido com a entrada do excelente vocalista Stu Block, que nos entregou um álbum consistente e com força para apagar as más impressões deixadas pela banda em “Framing Armageddon” (2007) e o pior na minha opinião, “The Crucible of Man” (2008).

 

Neste décimo-primeiro trabalho da banda liderada pelo guitarrista Jon Schaffer, a coisa ficou ainda pior, pois o disco não apresenta nem 10% da energia e da qualidade do álbum anterior. O que eu consegui perceber aqui, fora em raros e contáveis momentos de exceção, foi uma banda que está repetindo fórmulas que sempre utilizou no passado. O fato que mais me irritou foi a insistência da banda em explorar o timbre de Block, por ser muito parecido com o de Barlow, deixando a banda com status de cover, tamanha a falta de criatividade, me lembrando até o Paul Dianno, nos álbuns tributos ao Iron Maiden.

 

O que me chama mais a atenção no album é o estilo “robozinho” da banda tocar , pois segue sempre o mesmo em todos os últimos álbuns do grupo. Baixistas e guitarristas são meros coadjuvantes, instrumentistas, sem rosto e personalidade, sem alma, sem vida e que estão ali apenas seguindo ordens. As exceções do noticiado acima, infelizmente são poucas, acho que apenas a faixa-título, se salva se tornando uma faixa mais destacada e criativa, além da boa versão de “Highwayman”, composição de Jimmy Webb que traz Schaffer dividindo os vocais com Michael Poulsen (Volbeat) e Russell Allen (Symphony X, Adrenaline Mob).

 

Por outro lado ainda procuro a participação de Hansi Kürsch (Blind Guardian), que não conseguiu tirar a genérica “Among the Living Dead” do lugar comum do álbum. Um álbum fraco que soa como um cover de luxo de seus melhores momentos, se você é fã da banda ouça e tire suas próprias conclusões, se não, passe reto por “Plagues of Babylon“, indo direto para os clássicos “The Dark Saga” (1996) e “Something Wicked This Way Comes” (1998), ou se prepare para pedir seu dinheiro de volta.

 

Tracklist:
1 Plagues of BabylonIced-Earth-Plagues-of-Babylon
2 Democide
3 The Culling
4 Among the Living Dead
5 Resistance
6 The End?
7 If I Could See You
8 Cthulhu
9 Peacemaker
10 Parasite
11 Spirit of the Times
12 Highwayman
13 Outro


Leia também:


Lucas Amorin Passos

Nas minhas veias, além de sangue, correm notas musicais.

Compartilhe

Comente